Principais diferenças no Google+, Facebook e Orkut

Facebook

Muito tenho escutado sobre o futuro da internet em termos de mídias sociais. É muita gente dizendo que “o Facebook vai morrer, assim como o Orkut morreu…”.

Primeiro: não concordo que o Orkut tenha morrido. Os usuários é que foram sendo selecionados naturalmente. A mídia ainda é bastante utilizada para determinados assuntos. As comunidades ainda são muito úteis para assuntos específicos.

Pensem como funciona cada uma dessas duas mídias sociais: o Orkut era voltado para o EU. Minha página, meus depoimentos (dizendo o que as pessoas pensam sobre mim), as comunidades que eu participo e, consequentemente, me identifico (sendo isso uma atitude hipócrita ou realmente verdadeira), minhas estrelinhas de fãs, meus scraps, a visualização de quem me visita e outras funcionalidades voltadas penas a mim. O que se pode perceber com tudo isso? Que o foco, no Orkut, era a própria pessoa. EU, EU e mais EU. Para saber da vida de algum amigo seu, você precisava ir até os sracps dele e postar algo lá, para que ele visse e viesse a lhe responder indo até os seus scraps e postando. Convenhamos, bem distante do que temos hoje com Facebook e Google+.

Ok. Rapidamente o Orkut se popularizou, cumpria o que prometia e serviu para conectar muita gente aqui no Brasil e em um outro país, a Índia. Além desses dois, foi bastante acessado apenas em um outro, a Turquia,  que é o país onde o colaborador do Google, o engenheiro turco e criador da mídia social (em um projeto interno que o Google mantém, voltado para os seus colaboradores, onde eles possuem determinado tempo do seu dia para desenvolver projetos pessoais e paralelos ao trabalho) criou o Orkut pensando no público dos Estados Unidos. O uso da mídia social se deu, principalmente, nesses 3 países: Brasil, Índia e Turquia. Fatores culturais, obviamente, pontuaram para esse comportamento.

O Orkut chegou a atingir 36 milhões de usuários no mundo. Só no Brasil, eram 30 milhões. A força do site, aqui no Brasil, era tão grande que o Google mudou a sede do Orkut (anteriormente na Califórnia) para o Brasil, passando a administração do site para a Google Brasil. Aí chegou o Facebook, onde você posta suas fotos e ela aparece no tal do feed de notícias dos seus amigos. O foco agora é o compartilhamento. Compartilhamento de tudo, da vida, do cotidiano, do seu comportamento, das suas atividades, daquilo que você gosta de fazer e dos seus momentos.

Tudo mais interativo e mais direto: você posta e seus amigos e familiares ficam sabendo instantaneamente. Obviamente que há inúmeras diferenças entre Orkut e Facebook, mas que mais me chama atenção é essa: a diferença no foco. Em uma delas – Orkut – o foco sou EU, na outra – Facebook – o foco é o compartilhamento da vida. O que determinou a evolução do Facebook no Brasil, na minha opinião, foi a agregação dessas duas funcionalidades, mantendo os valores culturais do EU e possibilitando o compartilhamento efetivo das vidas das pessoas com seus amigos.

Outro fato importante é que o Orkut era ‘fechado’. Ele era daquele jeito e pronto, nada mais se fazia. As empresas tinham limitações para se posicionar na mídia social, o que prejudicou o desenvolvimento e a sustentabilidade (mesmo com os anúncios do Adwords). O Facebook pode, e deverá, perder espaço ao longo dos próximos anos. Porém, acredito que quando ocorrer – e se ocorrer – será de forma muito mais lenta e haverá tempo de uma ação de retomada.

O Facebook se atualiza constantemente (mesmo os brasileiros não gostando, culturalmente, de mudanças), propõe novas opções de interatividade, filtros diferenciados, formas distintas de interação… Enfim, a mídia social do Zuck está sempre ligada e atuando de forma competentíssima no mundo todo. Voltando ao papo das diferenças entre o Google+ e o Facebook. Eles são praticamente iguais. Muita gente acha que o Google+ é melhor porque permite você usar círculos diferentes para grupos de pessoas do trabalho, da faculdade, da família, do futebol… gente, o Facebook permite a mesma coisa, ou você ainda não explorou os menus e não sabe como funcionam as Listas? Poxa, você posta para a lista “Amigos próximos” e as pessoas que estão na lista do futebol, da família e da faculdade podem estar também na lista de amigos próximos, elas irão visualizar a sua postagem normalmente. É EXATAMENTE igual aos círculos do Google+.

Há muitas outras funcionalidades que o Facebook dispõe e ninguém sabe. Estou falando de especialistas. Não sabem que existe e, muito menos, utilizar. Exemplo disso é a quantidade de ‘malandro’ que caiu na falha do aplicativo aquele que mostrava quem dos seus amigos gostaria de fazer sexo casual.

Na minha opinião, há uma GRANDE vantagem na utilização do Google+: a possibilidade de utilização de hashtags. Você filtra por assuntos, segmenta o público, faz buscas e tudo o mais. Uma outra grande vantagem é o sistema de pesquisa – naturalmente a principal mídia social do Google não poderia pecar nisso, nas buscas! – que no Facebook ainda é bastante precário.

Recentemente, a implantação de hashtags foi anunciada no Facebook, mas deve levar algum tempo para que de fato esteja disponível para usuários aqui no Brasil, bem como a tal da ‘busca social’. Você vai poder pesquisar “restaurantes no bairro moinhos de vento em porto alegre”. O Facebook vai lhe mostrar as interatividades, recomendações, críticas, tudo isso…. registros feitos pelos seus amigos e pessoas próximas a você. O grande poder que o Facebook tem é a quantidade de informações pessoais que as pessoas ‘jogam’ lá pra dentro todos os dias.

Orkut: EU. Facebook: COMPARTILHAMENTO (BUSCAS?). Google+: COMPARTILHAMENTO E BUSCAS.

Quem entra no GMail, hoje, automaticamente tem um perfil no Google+, essa é uma das razões da mídia não parar de crescer. Mas, usuários mesmo, ainda está muito, mas muito mesmo, distante do Facebook.

Algo virá em breve, sim, para mudar o quadro mundial em termos de mídias sociais. Eu, em minha humilde opinião, acredito que Facebook e Google+ não deixarão de participar de forma significativa tão cedo!

🙂.

@FelipeAPereira

Administrador de Empresas, Consultor de Marketing e CEO da Intermidia Brasil.
Autor do livro “Marketing e Comunicação Digital: a internet otimizando negócios”
Interaja comigo nas mídias sociais! =D
Facebook | Twitter | LinkedIn | Instagram

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*